segunda-feira, outubro 04, 2004

Problemas existenciais

Eu sei que não devia fazer isto. Não se pode ver o quadro antes do pintor o acabar, não se pode ouvir a música antes dela estar terminada. O homem das cavernas já o sabia: "só mostro a parede quando ela estiver pronta, antes não". Porque é que eu não sei isto? Eu e a minha curiosidade em ver o que está do outro lado da tela do pintor, em todas as fases da pintura... Como é que se cria? A arte é arte antes de estar acabada? Faz sentido deixar as pessoas a imaginar como seria a obra se estivesse pronta? Ou a perguntar se aquilo é o produto final ou não? Se virmos como se está a fazer a pintura, podemos ver logo que ela não vai prestar? Se se estraga o efeito surpresa está o caldo entornado?

E esta ideia de deixar as coisas para os outros ouvirem, alterarem, fazerem o que quiserem, desde que criem. É um disparate, se for a ver. Mas há por acaso obras-primas universais que tenham sido feitas em grupo, por iterações, observadas pelo público? O Linux é para aqui chamado alguma vez? Não, as pessoas que querem realmente criar criam tudo, desde o princípio, não há gozo em recriar o que outro fez, isso só se faz hoje em dia pelo dinheiro.

OK, isto não se deve fazer. OK, eu faço.