quinta-feira, janeiro 27, 2005

Cenas dos capítulos anteriores

Dou música. Ando à procura dela no conforto do meu lar e deixo aqui os mp3 para quem os quiser ouvir. Se alguém quiser criar nova música a partir daqui, óptimo, é livre de o fazer (licença “Creative Commons”), eu dou também os ficheiros midi e/ou svq (formato Roland), basta pedir por mail. Tudo é de borla neste blog e eu não tenho jeito nenhum para o negócio.

Aqui as músicas vão-se fazendo, aos poucos, nas calmas. Vão crescendo. Aparecem como calha, são esculpidas pelo tempo. O autor tem-se divertido com a sua própria ignorância e não tem pressa de aprender, o que lhe dá um jeitão porque de qualquer modo não teria tempo agora. A ignorância como agente de criação, porque não?

No meio disto tudo, vou verificando que hoje é fácil distribuir-se música por todo o mundo, instantaneamente, com toda a comodidade e a custo zero. Haveria muitas formas de gastar dinheiro com promoção, mas não estou para isso.

Em suma, esta é uma banda ignorante, evolutiva, linux-style, orgânica, solitária, anónima, sem stress, home-made, self-made, time-made e mais umas coisas de que não me lembro agora.