quarta-feira, dezembro 28, 2005

Algumas serendipidades, ou simplesmente coisas que sabe bem ouvir:

Moody Blues – “The best way to travel” (nunca pensei que fosse deles, demorou a encontrar. Brilhante.)
Coldplay – “Warning Sign”
Thomas Newman – “American Beauty”
Serge Gainsbourg – “Bonnie and Clyde”
Felt – “I can’t make love to you anymore”
Belle and Sebastian – “Beyond the sunrise”
Smashing Pumpkins – “To Sheila”
Pernice Brothers – “Crestfallen”


"The Best Way To Travel" - Moody Blues

And you can fly
High as a kite if you want to
Faster than light if you want to
Speeding through the universe
Thinking is the best way to travel

It's all a dream
Light passing by on the screen
And there's you and I on the beam
Speeding through the universe
Thinking is the best way to travel

We ride the waves
Distance is gone, will we find out?
How life began, will we find out?
Speeding through the universe
Thinking is the best way to travel

And you can fly
High as a kite if you want to
Faster than light if you want to
Speeding through the universe
Thinking is the best way to travel

quinta-feira, dezembro 01, 2005

New Song

"His deep rest". Começa com o som baixo, acaba alto. Ainda não sei bem gerir estas variações, quando puder corrijo. Para já, é moody-sountrack-like-esquisita.

quinta-feira, novembro 24, 2005

Vá, dedos no ar!

Sou só eu que penso assim, ou haverá por aí mais pessoal a achar que o acto de criar algo (por exemplo, uma música) é essencialmente o mesmo que construir uma árvore?

quinta-feira, novembro 17, 2005

New Song

"Note Dump". De certo modo, estou a ganhar uma certa falta de respeito pelas regras/convenções musicais. Talvez isso não seja mau de todo...

quarta-feira, novembro 09, 2005

Compasso de espera


As montanhas de trabalho sucedem-se, mas não são intransponíveis. Quando regressar ao vale, em breve, espero, vingar-me-ei.

quinta-feira, setembro 01, 2005

quinta-feira, julho 28, 2005

Eu tinha pensado nem comemorar, mas aqui estou eu já no 2º post. Bem, este serve para agradecer a todos os que passam por este humilde estaminé e lêem estes singelos devaneios, textuais, visuais ou musicais.

Bem, também tinha decidido não fazer um balanço, mas faço. Estão neste momento 86 músicas online no Soundclick, em diferentes fases de evolução. São livres de serem alteradas e divulgadas por quem quiser. No total, tenho 412 em diskette (isto sem contar com as diferentes versões), em geral em estados mais próximos da sopa primordial. Nalguns casos, falta apenas um toquezinho para as pôr dali pra fora, mas ainda não tive tempo de o dar e de as deixar online.

Ao longo destes 2 anos, descobri várias serendipidades, das quais a liberdade terá sido a maior de todas. Também gostei do acaso, do erro, da despreocupação, da constante construção/desconstrução, sem pressas, e desta coisa de deixar as coisas eternamente incompletas para quem quiser lhes pegar. No fundo, ando a descobrir que o modo da natureza funcionar é o que melhor se adapta a este hobby: os seres vivos, mas também os inanimados, vão-se formando graças ao acaso e aos erros, com muita despreocupação, lentamente. Nada na natureza está completo, apenas se modifica. Deixemos o tempo vir, logo se verá.

The 2 ears theorem

"Os anos são como as orelhas: vêm aos pares, com algumas excepções".

Eu não sou lá muito dado a aniversários, mas hoje lembrei-me dos 2 anos deste blog e saiu isto: "2 ears or not 2 ears".

[Adenda, 31/7/2005: fiz algumas alterações na música. O site do Soundclick, que excepcionalmente esteve em baixo alguns dias, já está animado outra vez.]

terça-feira, julho 19, 2005

New Song

"This world and what to do with it". Bem, diverti-me...

[Adenda, 23-7-2005 - modifiquei o volume de alguns sons (em particular, diminuí o da bateria).]

sexta-feira, julho 01, 2005

Live 8

Assinar a petição e divulgá-la não custa nada, ela está aqui.

To the 8 most powerful leaders in the world

50,000 people are dying, needlessly, every day of extreme poverty.

At this year's G8 summit meeting, it is within your power to put an end to this tragedy. It is an extraordinary opportunity which it would be shameful to ignore. We urge you to take these 3 steps to make extreme poverty history...

1. double the aid sent to the world's poorest countries,
2. fully cancel their debts,
3. change the trade laws so that they can build their own future.


Será preciso muito mais do que isto de cada um de nós, mas este é um primeiro passo, uma réstea de esperança.

domingo, junho 26, 2005

Air - "I like the way you look tonight"
Bill Nelson - "Empire of the senses"


Mental note: reencontrar Bill Nelson (estes títulos estavam quase irremediavelmente perdidos na minha cabeça: "Chimera", "The Love That Whirls (Diary Of A Thinking Heart)". Será "Eros arriving" uma das que ando à procura? Ouvi há tanto tempo na rádio...)

No carro, sob uma Lua enevoada que parecia Saturno:

Jam - "That's entertainment"
Morrisey - "That's entertainment"
New Musik - "Luxury"
Tubeway Army - "Are 'friends' electric?"
Love and Rockets - "Earth Sun Moon"
Lou Reed - "Modern Dance"
Air - "How does it make you feel?"
Air - "Sex Born Poison"

terça-feira, junho 21, 2005

Howard Devoto - "Some will pay (for what others pay to avoid)"
(em boa verdade, ainda não ouvi - estou a fazer o download da Íntima Fracção de 12/13 de Junho... Excelente lembrança, IF - não ouço esta há décadas...)

segunda-feira, junho 20, 2005

Julian Cope - "Sunspots"
Julian Cope - "The greatness and perfection of love"
Michael Nyman - "Bird list"
The Dandy Warhols - "Sleep"
(if I could sleep forever...)
John Cale - "Andalucia"
John Cale - "Paris 1919"
Radiohead - "Morning bell"
Radiohead - "Pyramid song"
Eels - "Electro-shock blues"
Stone Roses - "Waterfall"
Triffids - "Bury me deep in love"

"My world is very beautiful today": ouvi de novo, passados tantos anos, "Head Hang Low" de Julian Cope. Melhor do que descobrir uma serendipidade é rencontrá-la de vez em quando, quando estava quase perdida...

sábado, junho 11, 2005

quarta-feira, junho 08, 2005

New Song

"Cruise Speed".

Desimportantizar é preciso

Tenho necessidade de não me levar muito a sério. É uma terapia pessoal, que permite que eu me liberte de eventuais manias das grandezas e do stress e da responsabilidade de tentar não defraudar espectativas demasiado elevadas. Sou e serei um amador.

Quando procuro imaginar o que vão pensar as pessoas que ouvirem a música que vou deixar a seguir ("será que vão gostar?"), surge a tentativa de perfeccionismo e tudo se complica: vou apagar aqui, melhorar ali, corrigir isto, etc etc. Parece trabalho e não prazer. Nah. Tudo volta a ser simples se eu libertar a música quando me apetecer, no estado em que estiver. Quando e se puder, melhoro. Se não der, paciência, talvez outros possam (continua tudo disponível para quem quiser brincar). O melhor é não ter espectativas, ponto final.

[A punchline deste post era muito boa mas foi censurada pelo autor.]

segunda-feira, maio 30, 2005

quinta-feira, maio 26, 2005

New Song

"Obssesong". Um superavit de obssessões.

[Adenda (1/6/2005): actualizei o mp3, para suavizar algumas variações de volume.]

terça-feira, maio 17, 2005

New Version

"Times of Apprehension (miscellaneous pink panther style)". Esta é a mais longa de todas, quase 10MB. Tive de a truncar ligeiramente no fim porque ultrapassava ligeiramente o limite do Soundclick - versão gratuita. Até o nome estava demasiado grande e aparece truncado no Soundclick. Oh well...

segunda-feira, maio 16, 2005

New Song

"Nick's name". Bem, esta é um... enfim, um "estudo". Sabem como é, quando uma pessoa quer desenhar uma imagem que tem na cabeça mas não consegue transpôr o que pretende para o papel. Já me acontecia no desenho, agora também na música. Normalmente gosto de andar à deriva sem saber onde vou dar, mas neste caso queria chegar a um lugar mas não consegui. Mmmm, estou a ficar exigente. É melhor continuar à deriva.

segunda-feira, abril 25, 2005

terça-feira, abril 19, 2005

David Bowie - "Warsawa" (Muito tempo procurei eu esta música, não sabia o nome. Hoje soube que os precursores dos Joy Division chamavam-se "Warsaw" em homenagem a esta faixa. Não é caso para menos.)
Feelies - "Everybody's got something to hide (except me and my monkey)"
Wall of Voodoo - "Mexican Radio"
B-52's - "Deadbeat Club"

segunda-feira, abril 18, 2005

Esta secção é apenas um memorandum de músicas que ouvi recentemente e das quais gosto pelas mais variadas razões (algumas muito pessoais). Por vezes agarradas a elas vêm recordações de outras que não ouço há muito...
Felt - "Sunlight Bathed the Golden Glow"
Felt - "The World is as Soft as Lace"

(bem, seriam muitas mais, mas é melhor apertar o filtro)

Ausente em parte incerta:
Felt - "Spanish House"

domingo, abril 17, 2005

New Song

"Drifting Through". Gosto de andar à deriva, sem fazer a mínima ideia do que vai sair, sem ter de pensar: "hoje vou fazer uma assim", antes de começar sequer. Não quero saber onde vou hoje, prefiro esperar que algo caia do céu (de preferência não muito pesado).

domingo, abril 10, 2005

Ouvido

OK, isto pode muito bem vir a ser uma rubrica deste blog. Servirá para ir indicando o que de melhor ouvi por estes dias, sem pretender fazer um "top". Quando digo "o melhor" pretendo dizer tesouros encontrados há muito e recentemente reencontrados, pérolas que não largo há décadas, a crème de la crème ou simplesmente músicas de que gosto e que incluo aqui apenas "porque sim".

Por exemplo, vinha a ouvir no carro:

The Teardrop Explodes - "Passionate friend"
John Cale - "Style it takes"
Peter Gabriel - "San Jacinto"

sábado, março 26, 2005

New Song

"Testing the floating device". Pensava que tinha arranjado uma forma simples de fazer músicas pairantes, assim a uns 20 cm do chão. Afinal o aparelho desregulou-se um bocado e entretanto esqueci-me da fórmula...

sexta-feira, março 25, 2005

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

"Melhorar"

É complicado melhorar. "Melhorar" uma música, então, é esquisito. É um problema de optimização de um critério subjectivo ("gosto", que é isso?) fazendo variar uma quantidade infindável de parâmetros (sons, efeitos, notas, ritmos, ruído, espectativas, surpresas, etc). "Melhorar" uma música para uma dada audiência conduz quase inevitavelmente a piorá-la para algumas pessoas, pois o critério a optimizar não é o mesmo para todos (o "gosto" é pessoal). Mesmo usando apenas o meu critério, é difícil avaliar se ficou melhor: umas partes melhoram, outras pioram. Por isso, se eu me resolver a "melhorar" alguma coisa, será melhor não gravar por cima da versão anterior...

Vem isto a propósito da nova versão de "To order (or not)". Tapei algumas misérias de forma rápida mas outras ficaram com o rabo de fora. Como com os cobertores. Bem, uma coisa é certa: ficou diferente.

quinta-feira, janeiro 27, 2005

Cenas dos capítulos anteriores

Dou música. Ando à procura dela no conforto do meu lar e deixo aqui os mp3 para quem os quiser ouvir. Se alguém quiser criar nova música a partir daqui, óptimo, é livre de o fazer (licença “Creative Commons”), eu dou também os ficheiros midi e/ou svq (formato Roland), basta pedir por mail. Tudo é de borla neste blog e eu não tenho jeito nenhum para o negócio.

Aqui as músicas vão-se fazendo, aos poucos, nas calmas. Vão crescendo. Aparecem como calha, são esculpidas pelo tempo. O autor tem-se divertido com a sua própria ignorância e não tem pressa de aprender, o que lhe dá um jeitão porque de qualquer modo não teria tempo agora. A ignorância como agente de criação, porque não?

No meio disto tudo, vou verificando que hoje é fácil distribuir-se música por todo o mundo, instantaneamente, com toda a comodidade e a custo zero. Haveria muitas formas de gastar dinheiro com promoção, mas não estou para isso.

Em suma, esta é uma banda ignorante, evolutiva, linux-style, orgânica, solitária, anónima, sem stress, home-made, self-made, time-made e mais umas coisas de que não me lembro agora.